Contagem Regressiva - Ken Follett | Resenha

Por - 15:04:00



Contagem Regressiva

Ken Follett
Editora Arqueiro

Certa manhã, um homem acorda no chão de uma estação de trem, sem saber como foi parar ali. Não faz ideia de onde mora nem o que faz para viver. Não lembra sequer o próprio nome. Quando se convence de que é um morador de rua que sofre de alcoolismo, uma matéria no jornal sobre o lançamento de um satélite chama sua atenção e o faz desconfiar de que sua situação não é o que parece.

O ano é 1958 e os Estados Unidos estão prestes a lançar seu primeiro satélite, numa tentativa desesperada de se equiparar à União Soviética, com seu Sputnik, e recuperar a liderança na corrida espacial.

À medida que Luke remonta a história da própria vida e junta as peças do que está por trás de sua amnésia, percebe que seu destino está ligado ao
foguete que será disparado dali a algumas horas em Cabo Canaveral.

Ao mesmo tempo, descobre segredos muito bem guardados sobre sua esposa, seu melhor amigo e a mulher que ele um dia amou mais que tudo. Em meio a mentiras, traição e a ameaça real de controle da mente, Luke precisa correr contra o tempo para conter a onda de destruição que se aproxima a cada segundo.


Todas as vezes que eu peguei um livro do Follett para ler, eu terminei a leitura com aquela sensação de que foi completamente absorvida por uma história extremamente bem contada. E aqui temos mais um momento desses.

Os livros do Ken Follett são repletos de dados históricos muito bem trabalhados, para serem um cenário onde acontece algo muito além do esperado e que traga você para dentro de cada página, tanto que quando o livro acabou, eu fiquei meio sem chão.

Com personagens carismáticos, a corrida espacial acontecendo a toda velocidade, um mistério envolvente, temos aqui a formula perfeita para um baita livro.
Luke acorda sem memória, confuso, completamente desorientado. Ninguém dá muita atenção a ele, até o momento em que ele lê sobre o lançamento do foguete Júpiter 6 e de alguma maneira, ele sabe que aquilo está ligado a ele, e também está relacionado a sua total falta de memória. Desesperado para descobrir quem ele é de verdade, Luke sai em busca de respostas e somos completamente envolvidos em sua busca pela própria identidade, que mais parece que lhe foi roubada.



Cada capítulo que vai passando, somos levados a um fragmento do que está acontecendo, e aos poucos um gigantesco quebra-cabeças é montado e que infelizmente, não vou conseguir falar disso sem rolar mil spoilers então, já aviso que é uma leitura cheia de fortes emoções e como ela é cheia de verdades históricas, certas coisas são de deixar o leitor completamente chocado.

E se Luke é um personagem carismático, temos outro personagem que, como é tradição na escrita do Ken, é odiável do início ao fim e por mais motivações que ele tenha, eu continuo odiando ele com todas as forças e que também não vou revelar sua identidade porque ele é peça chave de tudo.

E eu fui completamente enganada por ele. É uma ótima leitura para qualquer ocasião.






Outras postagens que você talvez goste

0 comentários

No Instagram @mylivropreferido